Planejando o périplo turco

Padrão

Quando começamos a planejar essa viagem, considerávamos visitar Londres e combiná-la com outro lugar radicalmente diferente, para dar aquela renovada no meio da viagem. Já tínhamos feito essa experiência unindo Dinamarca e Croácia e tinha sido bastante positiva. Tínhamos 18 dias no total, o que daria mais ou menos uma semana em cada lugar, descontados os deslocamentos.

Comprei um guia sobre a Turquia. Aqui começaram os nossos problemas, por assim dizer. A Turquia é tão vasta e possui tantas diferenças entre suas regiões, que acabamos deixando Londres de lado. Quanto mais se pesquisa sobre o país, mais se constata a insuficiência dos dias de férias. Istambul é imensa e só tive consciência de que em 6 dias vimos apenas o básico quando voltamos para pegar o voo de volta para Lisboa e nos hospedamos em outro bairro.

A Turquia é dividida em 7 regiões geográficas: no interior do país tem a Anatólia Ocidental – Ancara (capital do país), Anatólia Ocidental – Capadócia, Anatólia Oriental, região do Mar Negro, do Mar de Mármara, do Mar Egeu e do Mar Mediterrâneo. Fomos para 3 regiões: Mar de Mármara (Istambul), Anatólia Ocidental (Capadócia: Goreme) e Mar Egeu (Bodrum, Kusadasi e Izmir), incluindo alguns bate-e-voltas a partir dessas cidades.

Eu posso dizer que faltaram dias. É evidente que voltei com uma noção considerável sobre o país, mas tem tanta coisa ali que dava para passar mais 18 dias visitando locais diferentes.

Nos deslocamos de ônibus e avião, já que trem não pareceu uma opção. Todos os locais, á exceção de Izmir, são bem turísticos, de modo que não tivemos dificuldade com a comunicação. Pretendo escrever uma série de posts sobre a viagem, mas como estou cursando um mestrado nesse momento, deixo a porta aberta para perguntas, caso os posts não apareçam logo :mrgreen:

Anúncios

Sobre Liliane Gondim

Curiosa até não poder mais, amo viajar, com especial predileção pelos destinos onde se exige passaporte, mas se dispensa o visto. Amo ler, qualquer coisa, basta ser bem escrita e envolvente. Não tenho o espírito elevado a ponto de comer de tudo, mas creio que um povo pode ser compreendido a partir de sua comida. Por fim, constato todos os dias que Deus não dá asa à cobra.

»

  1. Muito curiosa por seus proximos posts. Embarco para Turquia no final de março de terei apenas 10 dias por lá, mas tenho inumeras duvidas, principalmente sobre deslocamento. Algumas pessoas me aconselharam a pegar um pacote para Capadocia, efso e Pamukkale. Mas não sou muito fã deste tipo de esquema. Vc fez por conta propria??

    • Olha só, Roberta, acabei de publicar um post para ajudar a tirar suas dúvidas. Pessoalmente, também detesto pacote. Fui para Capadócia por conta própria, a agência Heritage Travel, local, comprou nossas passagens, aéreas, já que a Sun Express não vendia para passageiros cujos cartões de créditos não eram turcos. Fizemos também a reserva do hotel e do passeio de balão com eles. O site é http://www.turkishheritagetravel.com
      Em Kusadasi, compramos os bate-e-volta para Ephesus e Pamukkale, mas fiquei insatisfeita com os inconvenientes de sempre: paradas despropositadas para compras e controle do nosso tempo no local. Em Ephesus foi bom ter o guia explicando tudo. Sãos os prós e contras desse tipo de solução.

      • Lilian,

        Muito obrigada pela dicas. Ja li o port novo e aproveito para parabenizá-la pelo blog. Uma delicia de ler e de muito ajuda a nós viajantes independentes.
        Vou entrar em contato com esta agencia.
        obrigada.
        abs
        Roberta

    • Guta, viajei com meu marido, então não senti nenhum incômodo. Os turcos são bastante simpáticos e realmente, quando estava pesquisando sobre a viagem, li em um outro blog (que agora não lembro) sobre o fato de um vendedor ter colocado a mão na cintura da blogueira, mas nada além disso. Em geral, posso dizer que eles mantêm a distância. Perigo, mesmo, não ouvi falar.

    • Rafael, os preços, em geral, são muito bons. Achei os preços equivalentes aos brasileiros. Uma lira turca equivale aproximadamente a um real e alguns produtos, quando convertidos os preços, chegam a metade do que é cobrado no Brasil. Por exemplo, algo que custa 8 reais no Brasil, adquiri por 4 liras turcas. Os táxis também são bem razoáveis.

  2. Oi Lilaine, muito interessante seus posts..
    Eu nào entendi muito bem este seu descritivo de datas:
    Quantas noites vc dormiu na Capadócia?
    Porque não consta aqui..:
    Nossa viagem ficou dividia assim: 6 noites em Istambul, 2 noites em Bodrum, 3 noites em Kusadasi, 1 noite em Izmir, 2 noites em Goreme, 1 noite em Istambul e 1 em Lisboa, para pegar o voo de volta.

    Fizemos, então, Istambul-Bodrum de avião, pela Turkish Airlines, Bodrum-Kusadasi de ônibus, pela Pamukkale, Kusadasi-Izmir novamente de ônibus e pela Pamukkale, Izmir-Kayseri de avião, pela Sun Express, Nevsehir-Istambul de avião, pela Turkish.

    E como vc fez o trajeto até a Capadócia?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s